Supermercado HF (Mortágua, Portugal_2017-2018)

Este projecto partiu de uma situação conjuntural muito específica devido à especificidade do lugar e à particularidade do cliente. O local de intervenção é condicionado pela sua topografia acentuada, pela sua localização não só junto a arruamentos municipais e estradas nacionais, como também a um posto de transformação de energia, e pelo posicionamento de um poste de média tensão e de cablagem que cruzam o lote. Tudo isto implica regulamentação própria e complexifica o processo de projecto.

Juntamente com estas condicionantes do lugar, as soluções construtivas pré-determinadas e o conteúdo programático fornecido pelo cliente e próprio da tipologia do edifício, constituem a matéria principal que sustenta a ideia do projecto arquitectónico proposto.

A ideia consiste em captar todas estas condicionantes, sintetizá-las no projecto aprimorando questões de funcionalidade e tomando opções que diferenciem o edificado dos restantes, tornando-o assim um ponto de referência local.

O edifício parte de uma volumetria e base construtiva de tecnologias industriais, mas procura na disposição das fachadas uma identidade própria. A volumetria paralelepipédica de grandes proporções é visualmente desmaterializada em consequência de diagonais fortes e da utilização de materiais com especificações semelhantes, mas com cores e texturas distintas. A autonomia visual do volume superior é ainda acentuada por zonas em balanço nos topos que marcam os dois acessos ao edifício, tanto o de serviço como o do público em geral.

Tenta-se que o simples acto rotineiro de ir às compras ao supermercado se torne num acto prazeroso acentuado não só pela diversidade e qualidade dos produtos aí comercializados como também pelas características do próprio edifício.

Destaques

Archdaily | Broadcasting Architecture Worldwide